quinta-feira, 14 de julho de 2011

Fala que eu te escuto!

Nunca tinha ido a uma psicóloga. Não que eu não precise de uma, mas nunca pensei em gastar dinheiro com isso, afinal eu tinha amigos e poderia muito bem conversar com eles sobre as minhas crises.

Na clínica em que eu estou tratando a leucemia, eles oferecem, como parte do tratamento, consultas com uma psicóloga na própria clínica. Bom, já que fazia parte do pacote eu fui.

(Aviso - Não pretendo escrever aqui nada que desmereça a profissão do psicólogo, afinal só tive 3 sessões, muito pouco tempo para dar qualquer opinião, só usei a experiência como ponto de partida para uma reflexão. E eu particularmente estou simpatizando muito com a minha psicóloga.)

Mas como é engraçada uma sessão de terapia! No final das contas a outra pessoa está ali basicamente para te ouvir e ir guiando o seu raciocínio. Às vezes o foco do problema você mesmo encontra, sem precisar que o profissional te mostre o caminho. Você está ali basicamente para falar e a outra pessoa para te ouvir.

Posso estar falando uma besteira, mas me dá a sensação que essa profissão só existe porque as pessoas comuns não te escutam. E todo mundo só quer ser escutado por alguém, mas ninguém quer escutar.

Quando você simpatiza com alguém na vida, normalmente é porque a pessoa simplesmente te escutou, se interessou realmente pelo que você dizia.

Quantas vezes já não aconteceu de você estar conversando com alguém e a pessoa só procurar pausas na sua fala para mostrar a sua própria experiência no assunto?

A pessoa pergunta, mas não quer ouvir a resposta.

-Como foi que você se interessou pelo teatro?

- Eu era muito tímida quando era menor e por influência de uma amiga acabei entrando no teatro e assim que...

O outro corta o papo na mesma hora que enxerga qualquer possibilidade de coisa em comum. As pessoas caçam coisas em comum no discurso das outras! Principalmente quando estão se conhecendo.

-Ah! Eu também era muito tímido quando era menor!! Não conseguia falar nada, nossa! Quando eu ia para escola, minha mãe me deixava com a professora, como era o nome del... Tia Flávia! E aí eu entrava na sala com a tia Flávia e blá blá blá...

Tipo, foda-se como eu entrei no teatro né?

E quando a pessoa para se mostrar interessada, quer forçar uma proximidade com o assunto?

- Você faz o que?

- Sou atriz.

-Serio?? Nossa, eu sempre quis ser ator, mas sabe como é a vida né? Precisa ganhar dinheiro! Acabei fazendo engenharia mecatrônica... Mas eu sempre participava das peças da escola e eu nunca bla, bla, bla...

Mulher também tem mania de sempre comparar as experiências amorosas, sendo que só uma está com um problema.

“O Ricardo fazia muito isso.” “Eu nunca ia deixar o Marcinho fazer isso, nunca!” “Eu já passei por isso! Quando eu ficava com o fulaninho de tal e mais bla bla bla...”

E o mais irritante é quando o outro quer superar a sua experiência.

“É que eu tive leucemia e ..”

“Minha tia teve um câncer no fígado que passou para a cabeça, ficou em coma por 7 anos e voltou a vida! Vai dar tudo certo para você!”

Porra! Quer saber ou não quer saber?

E a gente já está tão condicionado que teme qualquer pausa maior. Na vida quando você dá uma pausa normalmente a outra já se encaixa naquela pequena respiração e desata a falar.

Na psicóloga, eu estava falando muito e fiz uma pausa para pensar no que falaria em seguida.

Silêncio. Ninguém fala. Os 15 segundos mais longos do mundo. Só uma profissional mesmo poderia ficar tanto tempo em silêncio.

A verdade é que somos todos carentes de atenção. Queremos ser interessantes, admirados, queremos contar como somos vividos, como sabemos das coisas e que mais importante do que conhecer o outro é que o outro te conheça.

Blog é bom né? Dá para falar a vontade sem que ninguém te interrompa.

Pronto acabei. Agora podem falar vocês. Eu juro que vou ouvir.

23 comentários:

  1. Vc me ouve , ou pelo menos finge , na maioria dos casos eu sempre consigo ver na sua cara que vc está no "Mundo Mágico de Mônica" e eu falando sozinha , mais como sou carente continuo falando ... Amei !
    te amoooo

    ResponderExcluir
  2. Mônica Bittencourt14 de julho de 2011 18:17

    Eu sabia que vc ia se manifestar!ahahahhahaah.É que eu sou autista mesmo amiga!Mas vc sabe que pra vc sou toda ouvidos!=]
    te amo exuzii

    ResponderExcluir
  3. Boa reflexão Moniquete. Acho que um bom profissional da psicologia ouve tecnicamente pois neste processo ( seja qual for a linha terapeutica), se utiliza deste recurso para fazer com que o outro tambem se escute. As perguntas servem para abrir novas perguntas e não fechar respostas... o constante desvelar-se, necessário para seguir o caminho. São reflexões de quem está se debruçando também no estudo da psicologia, será isso mesmo? Bom ver sua caminhada, mesmo distante. Obrigado pelas palavras!!!! amor e paz.

    ResponderExcluir
  4. Mônica Bittencourt14 de julho de 2011 19:23

    É exatamente isso Marcio! Quando a gente fala em voz alta parece que o negocio toma corpo e aí a gente consegue ver! To gostando dessa coisa de terapia!Saudade de vc e de conversar contigo!Em breve to por aí!bjooo!

    ResponderExcluir
  5. mais pura verdade! já estive dos 2 lados: interrompendo e sendo interrompida! beijosss monikete!

    ResponderExcluir
  6. muito boa essa eu tb fiz algumas sessoes com uma psicologa.sao pessoas preparadas pra lhe da com o problemas dos outos.valeu a experiencia bjs

    ResponderExcluir
  7. Mais uma vez me embeveço com as besteiras que vc escreve! Bjs do tio.

    ResponderExcluir
  8. Que alegria ter você por aqui Monca. Avise quando chegar, estarei viajando neste mês de julho mas agosto estarei na terrinha. Bjão!!!!

    ResponderExcluir
  9. Assino em baixo!
    As pessoas só querem falar e se gabar. O mundo virou uma competição de quem fala mais alto.
    Por um mundo mais ouvinte e menos egocentrico! :)
    Ou isso ou que todos nós possamos ter um psicologo para chamar de nosso!

    ResponderExcluir
  10. Amei Moniquete... Tudo bem que quando eu precisei da terapia só consegui ir 3 vezes... Detalhe !!!!
    Bjosss

    ResponderExcluir
  11. Bela e inteligente essa minha prima. Na mosca, Monica! Fala mais, estamos te ouvindo. Abraços.

    ResponderExcluir
  12. Fiz análise por bastante por uns 2 anos, parei 2 anos, voltei 1 ano depois, parei e devo seguir nesse círculo pelo resto do tempo. Meu primeiro mês foi curioso -- só eu falava. Nesse ínterim, quebrei o pé e perdi um processo seletivo em um estágio. Foi justo quando ela mais falou, e falou, e falou, uma patada atrás da outra. Viciei no masoquismo. Um ano depois eu já estava condicionado à análise -- "preciso contar isso na análise", pensava, volta e meia. Até diário de sonhos eu engendrei... Mas tergiverso. O que eu acho mais bacana na análise, além do ato da verbalização do seu pensamento, da ordem espaço-temporal que a fala impõe às ideias, são as técnicas de não julgamento. Sempre tive muito receio de que, como naquela canção (Andrea Doria), alguém pudesse usar o que eu disse contra mim.

    Mas, mudando de assunto, a suíte, a continuação da crônica que mais me interessou foi essa troca de experiência sobre o que Fulaninho faz, o que Fulaninho deixou de fazer... Nunca acreditei que as mulheres trocassem esse tipo de experiência em nível tão alto de intimidade!

    ResponderExcluir
  13. To amando te ouvir Mônica...vc ta arrasando nos textos. Fique com Deus. To torcendo por você.
    Camila Batista

    ResponderExcluir
  14. Mônica Bittencourt18 de julho de 2011 10:53

    Acho que terapia é bom p todo mundo sim!que bom que curtiram o texto!bjos pra sandia, camila, ray e tio sergio!
    Brenno, estava com saudade dos seus comentários aqui!Isso de não julgamento é maravilhoso, mas tb tenho a sensação estranha de ficar confessando meus segredos... eh uma sensação bem estranha, acho que tb vou acabar viciando em terapia!hahaha.
    e Sim mulheres compartilham TODO tipo de experiência. cuidado!hahahahaha.bjoo

    ResponderExcluir
  15. Amo o seu blog ... vc faz valer a pena e mostra como a vida é lindaaaa... Um bjoo ..Muita luz e paz!

    ResponderExcluir
  16. Se eu (anônimo) falar vc também vai escutar? Então escuta: Escreve mais!!! Pq "ouvir" vc me faz ser mais humano, "ouvir" vc dá mais sentido ao que antes, p mim, não tinha! Escreve tudo o que vc pensar... Pq eu quero te ouvir!! te ouvir, te ouvir! É lindo o que vc escreve!!! Vc é linda! Iluminada.. Como vc tá? Como foram as novas sessões? um abraço.

    P.S: Vc não me conhece. Ainda não. Quem sabe um dia?

    ResponderExcluir
  17. Olá anônimos!hahaha. Claro que vcs podem falar! Vou escutar sempre! Anônimo 2, graças a DEus as outras sessões foram bem mais tranquilas e eu me curei! Agora tenho que tomar remédio durante 1 ano para manutenção da cura e um quimioterápico bem mais leve. Mas nada de hospital!Vida normal!!Eu vou escrever mais sim! Acho que por ter voltado à minhas atividades deixei a escrita um pouco de lado. MAs prometo escrever assim que uma idéia boa me surgir!Aceito sugestão de temas!!muito obrigada por me ler e por gostar das coisas!Continue entrando!Eu não te conheço!Qual seu nome!? bjos!

    ResponderExcluir
  18. É muito verdade isso! Que bom que vc escreveu esse texto. Foi um alerta pra mim. Apesar de me preocupar em ouvir o outro, porque eu tb já tive essas sensações que vc escreveu aqui, automaticamente fazemos isso porque queremos sim ser ouvidos também! Mas é muito chato quando vc acha que pode desabafar com alguém e esse alguém começa a falar dos problemas dele. PQP! Vamos ouvir mais, essa foi a lição do dia pra mim :)Beijoss lindona!

    ResponderExcluir
  19. Mônica Bittencourt13 de agosto de 2011 12:05

    Isso ae Lays! Caraca é muito chato quando rola essa competição para ver quem vai ser ouvido!MAs todo mundo faz isso! Eu fico me policiando também p n ser chata!hheheeh.Por um mundo mais ouvinteee!rs. bjo linda!

    ResponderExcluir
  20. ei...o anonimo de novo..rs sugiro que vc escreva sobre o que mudou em sua vida depois da experiencia (todo mundo muda alguma coisa, ne??)
    projetos para o futuro , mas nesse seu jeito crítico com estilo, stand-up, fascinante... aguardamos!!!

    ResponderExcluir
  21. Minha endocrinologista falou que psicólogo é bom porque falamos. Ao falarmos ouvimos nossa voz e o que pensamos. O pensamento é desconexo. Turbilhão de idéias. Ao falar, precisamos organizar. Algo do tipo...

    ResponderExcluir
  22. Tudo no universo é energia. Uma conversa é uma troca de energia como outra qualquer. No final das contas, competimos pelas energias um do outro porque não sabemos como nos abastecer de outras fontes...

    ResponderExcluir
  23. Lindo, Mônica! Lindo! Tô adorando ler o blog todooooo... bjs

    ResponderExcluir