quarta-feira, 11 de maio de 2011

O grão de areia

Minha experiência com a leucemia

“Ostra feliz não faz pérola”. A ostra, para fazer uma pérola, precisa ter dentro de si um grão de areia que a faça sofrer. Sofrendo, a ostra diz para si mesma: “Preciso envolver essa areia pontuda que me machuca com uma esfera lisa que lhe tire as pontas...” Ostras felizes não fazem pérolas... Pessoas felizes não sentem a necessidade de criar. O ato criador, seja na ciência ou na arte, surge sempre de uma dor. Não é preciso que seja uma dor doída... Por vezes a dor aparece como aquela coceira que tem o nome de curiosidade. Este livro está cheio de areias pontudas que me machucaram. Para me livrar da dor, escrevi.

Tirei esse texto da contra-capa do livro de Rubem Alves , “Ostra feliz não faz pérola”, um livro que eu adoro e essa metáfora da ostra com a pérola sempre me intrigou.
Desde que li o livro pela primeira vez me questionei sobre esse grão de areia que seria a motivação original de qualquer grande idéia ou realização artística. Será que eu tinha algum grão de areia dentro de mim que tivesse força suficiente para me fazer criar? Para mim, alguém que se diz artista, isso era uma questão. Minhas curiosidades e incômodos nunca passaram da esfera cotidiana e nunca me incomodaram ao ponto de me fazer sair do meu comodismo.
De certa maneira eu desejei ter algum grande acontecimento na minha vida que me fizesse sair da minha estabilidade, dos lugares já conhecidos, alguma coisa que pudesse me fazer criar.

A notícia

Eis que me é atribuída uma doença. Grave. Uma leucemia.
Mas eu só queria um grão de areia, não um pedregulho!
Leucemia, aquela doença da novela, que cai o cabelo, que tem risco de vida, que precisa de doador compatível... Senti uma fisgada no peito e a garganta fechar. Chorei.
As coisas pareciam não fazer sentido e eu ainda não tinha engolido aquele diagnóstico. Ontem eu estava no carnaval de cílios postiços pulando de bloco em bloco, dormindo pouco, tomando todas e sem sentir nenhum mal estar. Como eu poderia estar com uma doença grave dessas?
As manchas roxas, que pareciam hematomas, denunciaram a doença. Comecei a achar estranho o fato de estar toda roxa e não me lembrar de ter batido em tantos lugares. “Ê cachaça hein?”, foi o que mais ouvi a respeito das manchas. Mas não, eu sabia que alguma coisa estava estranha. Joguei no Google: “manchas roxas” e descobri que era um sintoma de diversas doenças. Tomei um susto e no dia seguinte marquei médico. O exame de sangue saiu e estava péssimo, tudo muito abaixo do normal. Pelos olhos do médico eu já percebi que tinha alguma coisa muito ruim acontecendo. No mesmo dia ele pediu o exame da medula. E eis que o resultado veio. A pedrada.

A semana

Para saber o tipo precisávamos esperar uma semana. O tipo determinaria o risco, a gravidade da doença.Foi Uma semana de extrema angústia e também de muita alegria. Quando a notícia se espalhou, eu recebi telefonemas, recados no facebook, e-mails, cartas, flores, livros. Todos dizendo que tudo iria ficar bem, que eu era forte e ia vencer. Nunca me senti tão querida. Nunca pensei que tanta gente gostava de mim e se importava com a minha saúde. E foi então que eu acreditei que tudo daria certo e passei a curtir toda essa atenção. Parecia aniversário, minha casa vivia cheia, eu estava feliz, rodeada de amigos e energia boa. Tudo daria certo, eu tinha certeza.
Mais uma vez joguei no Google: Leucemia. E li tudo a respeito. Entrei em pânico. Uma frase grudou na minha cabeça: “sobrevida de 10 anos”. O peso da doença voltou a me atormentar. Fui dormir com o peito cheio de angústia. Resultado: acordei mal, de cama, sem conseguir levantar. Fui internada no mesmo dia. E a partir deste dia eu só sairia do hospital 30 dias depois.
O resultado saiu. Era uma leucemia do tipo M3 raríssima, mas com bom prognóstico. Uma boa notícia, mas eu ainda teria que passar por todo o tratamento pesado, como qualquer leucemia.

A campanha

A campanha para doação de sangue foi um capítulo à parte. Todo dia eu me assustava com a quantidade de gente que estava ajudando a divulgar, quanta gente uniu forças para conseguir doadores. Já que estou escrevendo sobre isso, gostaria de agradecer imensamente a todos que ajudaram de alguma forma e aos ós negativos que foram doar, porque eu usei muito o sangue de vocês. Tomei umas 10 bolsas, que salvavam meu dia. Eu adorava quando tinha transfusão. A médica já entrava no quarto dizendo: “Hoje tem presente para você!” A prostração dava lugar à vida. Todas as mensagens de celular, ligações e posts no Facebook eu fiz depois de uma transfusão, porque só com o meu sangue eu não tinha energia para nada...

O confinamento

Abril foi sem dúvida o pior mês da minha vida. Eu tive todos os efeitos colaterais que eu poderia ter. Todas as complicações aconteceram e eu passei por muitos maus momentos.
De artista circense acrobata eu tinha me transformado em uma velhinha frágil, que precisava de ajuda para comer, levantar, andar, tomar banho...Tentando manter a cabeça boa, vi como uma experiência. Normalmente interpreto personagens fortes , decididos...Agora eu tinha a vivencia da fragilidade, eu poderia aproveitar como um “laboratório” e se me aparecesse algum personagem assim, eu faria com facilidade. Essa animação durou uma semana, na segunda eu já tinha perdido a paciência, não agüentava mais depender dos outros para tudo. E quanto mais eu me irritava, mais fraca eu ficava e mais dependente. De novo me distanciei e tentei me trabalhar, aproveitar aquele sofrimento. Dei uma de professora de teatro: “Como Você se sente, como seu corpo reage com o fato do seu objetivo na cena ser apenas chegar até o banheiro sem acidentes?”
- Me sinto mal, me sinto um zumbi! Alguém me tira daqui!!Não agüento mais tudo isso!
Isso sem contar as dores, os enjôos, a minha inflamação terrível na boca... Fiquei 20 dias sem conseguir comer. A novela estava errada. Perder o cabelo é a parte mais tranqüila. O resto todo é muito pior!
“Por que eu?!?!” – eu gritava no quarto chorando- “Eu não vou conseguir!!É muito duro! È muito difícil! Por que isso tinha que acontecer logo comigo?!?!”
Foi quando meu pai me disse – “A pergunta não é por que você e sim por que não você?Milhões de pessoas passam por isso e por que você não pode passar?O que você tem de especial que não possa passar por isso? Eu sei que é duro, mas você vai conseguir. Tá tudo dando certo, é só questão de tempo. A gente tá aqui com você!”
Minha mãe- Se isso apareceu para você é porque você é forte o suficiente para passar por isso. Eu sei que é difícil, eu daria tudo para estar no seu lugar, mas agüenta mais um pouco, já esta acabando...
A partir daí eu passei a aceitar a doença e o tratamento. Era ruim, muito ruim, mas ia passar. Eu tinha duas coisas que contavam a meu favor: o tipo da doença não precisa de transplante e meu irmão era compatível comigo. Todas as rezas e as energias que me foram enviadas deram resultado afinal. Eu tinha alguma garantia concreta de que tudo daria certo e isso me deu uma tranqüilidade de aceitar a minha condição e passar por isso com a certeza de que teria um fim.

As pérolas

E no 30º dia eu recebi minha alta. Saí do hospital chorando, cheguei em casa chorando. Eu não acreditava que os dias de quarto branco do Big Brother tinham terminado. Eu estava em casa afinal. Eu, que nunca fui de chorar, agora chorava por tudo. Era uma visita, um presente, um filme, uma peça, uma ligação. A minha fragilidade agora era outra. Mas desta eu estava gostando. Eu estava acessando sentimentos e sensações que eu nunca soube que existiam em mim. Que lugar era esse que as coisas comuns me tocavam com tanta força? Por que isso acontecia? Minha percepção do mundo já tinha mudado, tudo ganhou outro valor e eu acho que essa foi minha primeira pérola. Perceber que alguma coisa em mim se transformou e nunca voltaria a ser o que era antes.
Estou agora de “férias” do tratamento em casa, de novo passando por um aniversário fora de época, cheio de visitas, saidinhas, presentes e recados bonitos. Semana que vem eu me interno de novo para a segunda fase da quimioterapia. Não sei o que me espera dessa vez, mas sei que vai passar.
Bom, uma grande coisa aconteceu na minha vida. A pergunta é: O que eu vou fazer com isso? Eu posso guardar na memória como um período ruim da minha vida ou não. E é nesse “ou não” que estão as mais infinitas possibilidades. Uma oportunidade disfarçada de doença, é isso que é. Que venham as pérolas!

42 comentários:

  1. Patricia Naegele11 de maio de 2011 11:14

    estou aos prantos no fim do seu texto! linda a sua abordagem, seu discernimento, suas conclusoes e expectativas. fico feliz por ter acompanhado esse processo de perto, fico mais feliz ainda por saber que ele vai ter fim e você vai ficar bem. tenho muito orgulho de você! de ver você evoluir e se engrandecer de forma tao sutil como ser humano.parabéns amiga por mais essa vitoria e por todos os aprendizados que voce, como boa aluna sempre, conseguiu obter dela. escreve um livro que eu compro muuuitos exemplares..hahaha

    ResponderExcluir
  2. Moniquete, é com olhos marejados e ainda maior admiração por você que acabo de ler esse seu relato. Soube de tudo um pouco antes da sua primeira internação e desde então tenho mandado todos os dias energias mais que positivas! Como estou aqui na Irlanda não tenho tido muito contato com o pessoal e não estou sabendo das novidades, mas foi um alívio ler aqui no seu blog que está tudo correndo bem.
    Continue assim com esse pensamento positivo que seu corpo reage também de forma positiva!
    Tenho toda a certeza de que você vai passar por isso e vai levar de toda essa experiencia muita coisa boa e nova, muitas e muitas pérolas.

    Um beijo e saudades!

    ResponderExcluir
  3. Não te conheço, temos muitos amigos em comum, mas não preciso te conhecer pra saber o tantão de luz que você tem. Deus te deu a capacidade de fabricar pérolas, fazer da dor possibilidades. E também não preciso te conhecer pra rezar por ti nessa nova etapa. Eu ouvi esses dias que fé, não é somente crença, é a união de crença e confiança... Confiar... Tem me ajudado.

    Beijos,
    Leonardo Alvarenga

    ResponderExcluir
  4. Emocionante! que venham as perolas!!!! beijos mil!

    Monize

    ResponderExcluir
  5. Chorei com o seu post. Obrigada por esse: "Acorda menina!"

    Chico Chavier tinha uma frase escrita em cima da cama dele: "Isso também vai passar" e quando as pessoas perguntavam por quê, ele respondia que era pra se lembrar que se os momentos forem ruins, vão passar e se forem bons, também vão passar. Então fica firme viu?

    Eu conheço a Lara (sua prima) e a Juliana (amiga) só pela internet, sou fã de carteirinha, admiração enorme mesmo. E quando elas divulgaram eu orei por você, eu não podia doar sangue porque moro longe e sou menor de idade, mas podia orar e o fiz. Vou continuar daqui e você continua daí, combinado?

    Muita luz, muita força... e lembra, vai passar. Você vai superar!

    Beijos enormes.

    ResponderExcluir
  6. Moniquinhaaa.. seu texto foi muito comovente.. acho que todo mundo chorou.

    Admiro muito sua capacidade de transformar o que parece ser tão ruim numa forma de aprendizado. Essa é uma das coisas que te torna tão especial.

    Continuarei rezando todo dia, até você ficar 100%. Estou muito-muito-muito feliz com a sua melhora. Vc é uma menina jovem, linda, alto-astral, de bem com a vida, cheia de amigos e familiares que te amam... ainda tem MUITOS anos pela frente!

    Beijocas e, não custa lembrar, estamos aqui para o que precisar.

    Beijocas, Zaca.

    ResponderExcluir
  7. Monica,

    Nos conhecemos pouco e somos "colegas de faculdade" a pouco tempo também. Sempre, desde 2009 todos nós a vimos como grande vencedora.
    Sai da sua cidade, veio para o Rio, fez outra faculdade, foi para jornalismo.

    Sempre doce, sempre sorridente.. falando baixinho. Sempre nos trouxe paz.

    Foi um susto saber que ali, próximo da gente, alguém tão especial, tão bacana, estivesse passando por tudo isso.
    E mais uma vez, como você começou o texto, nos fez pensar. Pensar que mesmo estando tudo tão bom, tudo tão legal, a vida pode ter outro sentido do dia para a noite. Que dores de cabeça, cólicas, motivos tantos para faltar aula eram tão pequenos em comparação com tudo que a gente vivia.

    Mas, no fundo, a gente sabia que você ia sair dessa. Que era sim uma prova de que forte e MUITO querida você é.

    Monica, estamos aqui torcendo, doando sangue, rezando.

    Parabéns pela sua determinação! E a gente espera você lá na faculdade.

    Muitos beijos.

    ResponderExcluir
  8. chorei lendo... Que lindo Monica! Existem coisas na vida que nos fazem crescer, mudar, transformar, aflorar o que estava dormindo. Vejo você acordar... E acordo junto também lendo esse depoimento. É muito bonito, muito tocante, muito verdadeiro e revelador. Já és pérola sim. OBRIGADO.

    ResponderExcluir
  9. presta bastante atenção no que eu vou te dizer...
    você é meu orgulho!
    olhar nos seus olhos e ouvir o seu sorriso invadindo a sala, a cozinha, o quarto, me faz ficar toda arrepiada. me faz sorrir por dentro.
    conversar contigo uma tarde inteira falando asneiras, programando nosso futuro, dividindo desejos, medos e sonhos me faz perceber que tenho dores tão menores, tão egoístas, tão mesquinhas diante da grandeza que é ser você.
    a sua luz é intensa, prima.
    você devora esse mundo inteiro com a sua confiança e determinação.
    você é todas as personagens de clarice, você é martha medeiros, você é valentinha...
    você é tanta coragem e tanta vida, que me sinto insignificante diante desse texto.
    a sua história é a maior pérola que eu já li.
    ... e eu amo te ler.
    eu amo você.

    ResponderExcluir
  10. Monikitaaaa...eu agora tb nao sou uma pessoa de chorar mtooo massss poxaa foi dificil segurar a emoção do seu textooo!1
    muito lindooo..te desejo tudo de melhorr e sei que isso é só uma fase que vc vai acabar tirando só as coisas boass!!
    conte comigo pro que der e vier...apesar da distancia fisica e apesar de termos nos distanciado (infelizmente!!!!!!!!!!) ao longo desses anos!!
    Uma coisa eu sei pra te animar...a pior fase já passou..acho que essa primeira é realmente a pior mas agora vais er tudo mais ameno!!
    ESpero te encontrar logoooo..pq rapidinhovc já vai poder vir nos ver tambemm!!
    Eu gostoo muitoooo de você!!!!!!!!!!!!
    Melhoras e muitas felicidades!!
    Um grande beijo e um abraço muito apertadoo!!
    Te amo!

    ResponderExcluir
  11. Vc é tão iluminada, que serve se exemplo para aqueles que nao conseguem atingir esse nivel... Obrigada por me ensinar tanta coisa mesmo que sem querer! Uma pessoa sempre de bem com a vida como você não merece menos do que o gosto dessa vitória que aos poucos vem chegando !!! É isso ai moniquinha !!! É isso ai meu amor ! Força, Luz, boas vibrações e todo, mas todo o meu apoio pro que precisar !!! Me expelho em você! Te amamos e a torcida pra vc ficar boa logo é grande porque a fila de espera pra tomar um chopp depois é maior ainda !! heheheh mil beijosssssssssss !!!

    ResponderExcluir
  12. Moniqueteee,

    Poxaa, muuito legal seu post! Pra mim foi uma mistura de chororô e muitas gargalhada! realmente vc tem o dom de expressar seus sentimentos e isso que te torna uma grande artista!! ARTISTA SIM =)

    muito feliz por sua recuperação e bola pra frente que agora vc vai tirar o resto do tratamento de letra!!
    continuaremos aqui orando por vc!!!
    grande beijo

    ResponderExcluir
  13. Ei vc sabe que eu sou péssima com as palavras, mais fiquei master feliz de ter visto isso e o melhor além de saber que vc está caminhando muito bem de ter descoberto esse seu talento pra escritora! Não sei usar versinhos nem frases bonitas, mais é verdade que o mundo é de quem se atreve, de quem vai a luta... continue sempre e nos momentos de dificuldade pode olhar pra tras sim, mais só pra ver o tanto de coisas ruins que vc ja passou e ganhar mais forças!
    Fique com Deus e com muuuuuuuuuuitas energias positivas!

    ResponderExcluir
  14. MONica! poxa.. nem tava sabendo do que estava acontecendo com vc.. fiquei triste ao ler mas feliz pela forma como vc foi aceitando e nao deixando isso te dominar! vc é e sempre foi uma pessoa mto forte!eu nao tava sabendo na epoca.. mas se tivesse teria ido doar sangue p vc e quem sabe ate fazer o teste de compatibilidade! eu quero q vc saiba q se precisar de algo pode contar comigo! sei q depois do colegio a gente nao tem se visto mais, mas nem por isso vc foi esquecida.. ate hj eu dou risada com as coisas que a gente fazia no colegio.. lembra daquela queda que vc tomou na cadeira da professora e eu tive uma crise de riso que fiquei rindo ate a hora do recreio?! huahua ate hj eu dou risada quando lembro! vc ainda esta morando em salvador?? saiba que to rezando por vc aqui.. mandando boas energias, pq vc merece o melhor!
    e lembra sempre.. se precisar de alguma coisa.. ja sabe neh?!
    =**

    ResponderExcluir
  15. Belo texto, Moniquinha. Você própria é uma pérola: linda, rara e muito dificil de quebrar. Não deixe de brilhar. Beijos!

    ResponderExcluir
  16. Marcelo Carneiro11 de maio de 2011 18:45

    Sua bisavó era Perolina, sua tia-avó era Pérola, vc tem uma prima Pérola, mas está em São Paulo, e agora, tenho certeza, de que vc minha sobrinha, que tem talento de sobra, será uma PÉROLA do teatro e do jornalismo e porque não, da Literatura????? Bjs

    ResponderExcluir
  17. Gataaaaaaaaaaaaaaaa, você é LNDAAAAAAAAAAAAAAAA demais !!! Tudo tem um porquê, as vezes a gente não entende. Talvez nem seja para entender. VIVA, VIVA... e tá tudo certo.
    Saúde, gata !!!! Muita saúde !!!

    ResponderExcluir
  18. Chorando não de dor, mas de ver como essa vida é bonita... Sempre só depende da gente... Você não venceu essa batalha, você ganhou essa batalha e a partir dela muitas coisas virão. VIDA, muita vida!
    Paz!
    Fé!
    Amor!
    Beijos Miçairi

    ResponderExcluir
  19. Moniquete,

    É muito bom ver como, apesar de todas as adversidades, você foi capaz de enfrentar a sua doença, transformá-la numa linda lição de vida e dar um verdadeiro exemplo para todos nós!!

    Tenha certeza que ao expressar o que você está vivendo, direta e indiretamente, está contribuindo para que a gente veja a vida de uma outra forma e valorize o que realmente importa!!

    Fico feliz com a sua recuperação e bastante confiante de que você vai tirar de letra o que vem pela frente!!

    Um grande beijo, força e saúde sempre!!

    ResponderExcluir
  20. Moniquinha,
    você sempre foi a mais forte. A gente é que ainda não sabia...
    Quem foi Menina fugindo do/correndo para o Lobo, quem aceitou e recusou e aceitou o amor de Rodrigo, quem foi artista mambembe, quem sempre se entregou nos ensaios como você sempre foi a mais forte.
    Conta comigo!
    Força e Fé!
    Beijos
    Daniel

    ResponderExcluir
  21. Mélori Schemith12 de maio de 2011 08:44

    Mônica,
    Desde de que Andrea me falou desse problema, penso e peço por você todos os dias. Fico muito feliz mesmo por ver o quanto você está sendo forte e positiva e pelo bom prognóstico.
    É isso aí, menina, não deixe nada te derrubar! Você tem o carinho, o apoio e a admiração de gente que você nem imagina e que às vezes nem chega a te dizer, eu mesma por exemplo.
    Desejo do fundo do meu coração que os dias que virão sejam menos difíceis e que no próximo carnaval eu possa te ver linda e em águas como sempre!!
    Um beijo e um abraço enormes!

    Mélori

    ResponderExcluir
  22. Mônica,

    Eu não precisei te conhecer para orar por vc. Fico muito,muito feliz por saber que vc está vencendo dia a dia. Estou realmente emocionada com seu texto e de saber como vc enfrentou sua doença. E agora lendo os depoimentos de seus amigos vejo como vc é querida. Tenho certeza de que vc saberá tirar desse período difícil de sua vida muitas e muitas pérolas.

    Abs. Mariza

    ResponderExcluir
  23. Mônica,
    Eu queria que você soubesse que todo esse tempo eu rezei por você, mesmo sem me manifestar.
    Apesar de não sermos tão próximas sempre soube que há algo especial em você. Sempre te dizia que ia te ver na globo, e vou ver. Só o fato de Tai te adorar tanto já é uma certeza de ser uma pessoa encantadora.
    Quero que saiba que mais do que nunca te admiro, e me surpreendo com a forma que tem conduzido tudo isso.
    Fazendo referencia ao seu texto saiba que pra você pode ter sido uma "pedrada", mas ela foi estilhaçada e os grãos alcançaram as pessoas mais distantes. Eu, com sua força, estou criando mais uma pérola, aquela que dá mais valor a vida, aos ato comuns do dia-dia, e as pessoas que amamos. Tenho certeza que muitos outros estão fazendo o mesmo.
    Você é forte, é linda e é poderosa. É admirável!
    Estou com você, mais uma, saiba disso!
    Um abraço muuuuito apertado e carinhoso!

    Catarina Lins

    ResponderExcluir
  24. Você ainda vai ouvir muitos passarinhos cantarem, vai poder caminhar junto a borboletas e encantar com sua arte, vai fazer rir e chorar (como agora). Vai viver até ficar uma velhinha, de cabelos brancos, contando histórias para os netinhos. Só posso desejar a você MAIS vida! E que você cada dia mais possa reconhecer como é bom viver com oq a vida tem a nos oferecer. Seja bom ou ruim. É VIDA! Muita luz na sua trilha, muita chuva de estrelas, muita brisa do mar! Que a natureza se encarregue de mante-la viva e vistosa como uma florzinha! Grande beijo e abraço.

    Giulia Barros (CSP)

    ResponderExcluir
  25. Obrigada Giulia!!Tenho certeza que ainda vou viver muita coisa, não tenho dúvida!A vida é feita de dificuldades tb.Mas isso só a torna mais especial.um bjo!

    ResponderExcluir
  26. Gente que comentou aqui antes, Não sei o que aconteceu mas o blog deu problema e apagou os comentários todos. Mas eu li todos e guardei tudo no coração.Obriagada de novo.bjos!

    ResponderExcluir
  27. Mônica,

    Lendo seu texto me lembrei que a segunda vez em que fui assisitir "Todo mundo tem problemas sexuais", eu estava completamente careca e sentia muito frio no pescoço.
    Tinha terminado um ciclo de químio há uns 6 dias e precisava respirar coisa nova, rir e ver gente.
    É impressionante como essa doença muda tanto a gente. A nossa forma de viver os sentimentos. Acho que a percepção mais clara dos nossos limites que nos faz perceber o quanto é importante cada atitude e cada sentimento nosso e de quem nos cerca.
    Ri tanto que sai de lá extremamente cansada (normal!) mas radiante por sentir que a vida continuava como antes e eu ainda tinah muuuuitos motivos para sorrir.
    E tem sido assim há anos. Pois diferente de vc, minha leucemia é crônica e vivo de ciclo em ciclo. Mas esses intervalos são maravilhosos. Quer dizer, os ciclos também já não me desanimam tanto.
    Espero que vc consiga sorrir muito ainda.
    Boa sorte no seu tratamento.
    Bêjo.
    Marta Sousa

    ResponderExcluir
  28. Moniquinha,

    Lendo seu blog que acabei de conhecer, me deu vontade de te dar um abraço. Seria um abraço de ex-pró e mãe de um ex-colega do CSP; seria um abraço da “tia” que lhe acompanhou por um breve tempo, um pouquinho distante, mas que lembra bem da carinha de menina-moleca, que agora vejo, continua a mesma; seria enfim um abraço de quem já te ensinou algumas “bobagens” históricas, talvez já completamente esquecidas, mas que agora percebe quanto tem que aprender com as grandes pérolas de sua criação. Na verdade, lendo seus textos ficou a forte sensação de que você mesma se tornou uma bela e raríssima PÉROLA. Dá um orgulho de poder pensar que já fiz parte de sua vida.

    Volto a te acompanhar e estarei orando por você.

    Muita energia e muita luz menina!

    Sonia Brito

    ResponderExcluir
  29. Mônica,

    Quando eu soube da sua doença fiquei muito abalada e triste, em saber que uma menina tão nova foi atingida por uma doença tão horrível. Mas, graças a Deus vc com sua força e perseverança conseguiu superar esta fase, e fiquei muito contente. Rezei muito por vc. Desejo muita força para que supere esta segunda fase.Deus te abençoe.
    Bjs de Marietta Caparica.

    ResponderExcluir
  30. Querida, nao nos conhecemos. Ainda! Temos mtos amigos atores em comum. Entrei na campanha, ja procurei saber de vc, soube que estas melhorando e tenho sempre pensado em vc. Engraçado isso né? Sempre quando vc me vem à cabeça, eu penso que vc ja já vai estar ótima e CURADA. Juro pra vc. So penso em vc curada. Vc é linda, linda...Quando vi sua foto, pensei: Cacete, que menina linda!! Sabia desde o começo que vc vai ficar boa. Vc é um anjo que foi escolhido pra nos dar lições de vida. Vc vai superar, com CERTEZA! Um beijo que te mando daqui, com meus pedidos á Deus e a nossa senhora de Fatima que estao ao seu lado te ajudando a vencer essa batalhada. Batalha vencida. Um dia vou me apresentar pessoalmente. Luz e saúde. Carol Maciel

    ResponderExcluir
  31. É muito bom ver alguém tão novo, desabrochar, e evoluir dessa maneira. É um clichê, mas depois disso muita coisa boa virá. Só você sabe a dor que é, todo desconforto, angustia, incômodo... Mas esse aprendizado, esse tesouro só você vai ter. Você é muito querida, tudo dará certo.

    ResponderExcluir
  32. Atrás da dor e do sofrimento existe LUZ. Reconhecer que desafios são exatamente isso nos liberta para aceitarmos responsabilidade pelo processo de correção da alma que nos é apresentado a todos os momentos do dia.
    Pegue o que recebe, veja Deus dentro do que lhe é dado e transforme o caos em algo mais elevado.
    Quando tiver que enfrentar desafios, resista ao impulso de imediatamente fazer uma análise com sua mente lógica. Em vez disso, reconheça a sua parte de luz ao dizer: ”Está na hora de enfrentarmos isso.”

    ResponderExcluir
  33. Monica, esse texto é da sintonia diária da cabala. Esse foi do dia 19 de maio, dia em que descobrimos a leucemia do Fabinho. Na hora em que lemos, nos deu muita força pra enfrentar os desafios. Vocês são um exemplo de vida!

    ResponderExcluir
  34. Monica:
    Que texto lindo e vivo..carregado de emoção e esperança !
    Um alento e uma lição de vida pra todos nós !!
    Eu tb sou uma sobrevivente desta história..que muito ensinou não somente à mim, mas todos à minha volta.
    Estou com vc no meu coração e nas minha preces.

    ResponderExcluir
  35. Mônica, sou irmã da Cândida e agora sua fã!
    Sabe, quando fiquei sabendo da doença do Fabinho, me perguntei algumas vezes, pq com ele que é tão querido, tão bom, um ser fantástico?
    Lendo os conselhos que seus pais te davam, ficou tudo muito claro...
    Tanto vc, quanto o Fabinho, são pessoas muito especiais!
    Exemplos de vida!
    Vou vir sempre ler seus posts e me deliciar com tanta iluminação!

    ResponderExcluir
  36. Monica, sou a tia Flor do Fabio, com quem v. gravou hoje para o blog dele. Obrigada por compartilhar com tanta sensibilidade esses seus momentos e nos mostrar o que vem, como vem e principalmente que passa. Carinho

    ResponderExcluir
  37. Parabens pela sabedoria e perseverança ... na realidade, quando tiram nosso chão, essa é uma oportunidade mágica de mudar tudo em nossas vidas, todo nosso padrão ... como vc disse, faz parte do teu caminho, da "sua" ostra. E mesmo sem te conhecer, sou mais um ao seu lado ... força!

    ResponderExcluir
  38. Oi Mônica. Fiquei muito feliz ao ler seu texto e perceber como esse momento delicado está te fortalecendo. Não nos conhecemos bem, apenas de vista (um 'oi, tudo bem?' foi o máximo que trocamos, creio eu). Assim que soube da notícia fiquei apreensiva e comecei a te emanar vibrações de muita luz e força. Que bom saber que tantas pessoas queridas estão próximas e que as vibrações em favor da tua saúde são constantes. Desejo que mais essa etapa do seu tratamento seja mais um momento de fortalecimento de seu corpo, de sua alma. Este momento é um precioso momento de lapidação da pérola, flor. Que seja leve. Um abraço forte, querida.
    Olga Lamas

    ResponderExcluir
  39. Olá Monica! Cheguei no seu blog através de outro blog de um amigo do meu primo (nooosssa! Até eu cansei!). Estou tratando um ca de mama, e estou no meio desse mundo das quimioterapias, injeções, enjoos e muuuuito carinho, paparicação...afinal, somos fortes, mas ng é de ferro, né? Parabéns pelo texto, obrigada por ter passado para frente o que seus pais te disseram: serviu como uma luva para mim! :)
    Força eu sei que você já tem, mas já te incluí nas minhas orações e emanações de energia positiva! Tudo de bom, viu? Mil beijos!!!

    ResponderExcluir
  40. Por um acaso, acessei seu o seu blog "sem querer". Não afirmo o 'sem querer' porque acredito que nada seja por acaso. Sou médica, recém-formada e fazendo residência, penso em ser hematologista. Eu não posso dizer que sei, que imagino o que vc deve ter sentido com essa notícia inicial e início também de tratamento, mas fiquei surpresa e realmente curiosa com os posts. Gostei, gostei muito de ler isso tudo aqui. De ver o outro lado. Os pensamentos, as angústias, o que faz uma pessoa ficar feliz nesses momentos, o que a deixa mais triste. Há 2 semanas estudei LMA e posso garantir que é a M3 de melhor prognóstico dentre todas. Já vi pessoas curadas que não tinham bom prognóstico, acredite. E quer saber o que eu aprendi do lado de cá? Que nada é impossível. Acho os prognósticos que dão são os pacientes, como eles encaram a doença, a vontade que têm de vencer aquilo, de viver e o que eles vão mudar na vida pra frente. As pessoas sempre se perguntam o porquê de acontecer com elas, e eu sempre penso como o seu pai: e por que não? Isso acontece o tempo todo, com tanta gente; a gente que não se dá conta. Ninguém é melhor ou pior que ninguém. Somos todos susceptíveis. Tudo vai passar, daqui um tempo,vou entrar aqui de novo e quero saber o que você tirou disso tudo! Quero passar a história de uma paciente que escreve bem para outros pacientes. E talvez essa seja a razão disso tudo acontecer... Obrigada por tanta luz, Mônica! Paz no seu coração. Força e coragem, o mais difícil já passou. Um abraço.

    ResponderExcluir
  41. Gente muito obrigada por todos os comentários! Espero que de alguma forma esse texto e essas coisas de perola e ostra tb possam ajudar vcs nas suas dificuldades. Graças a Deus tudo vem acontecendo da melhor forma para mim e acura esta mais perto do que nunca. A energia toda que recebi me curou e eu já estou pensando la na frente!
    Ps: MArta, fiquei muito feliz de saber que em outro momento da minha vida pude participar da sua alegria. Alegria que agora tenho eu ao assistir peças, filmes, comedias...A arte é linda e só prova o quanto viver é maravilhoso. um bjo grande!

    ResponderExcluir
  42. Mônica,

    Eu sei quem você é, porque você é muito amiga de minha prima Anna Cláuda e temos alguns amigos em comum. Então, sempre vi fotos suas no orkut dela (ainda era orkut) e, vez ou outra, ouvia pessoas falarem de você: Mônica tá na peça tal, na propaganda tal, Mônica é uma pessoa muito alto astral, etc.

    Quando apareceu no meu Facebook uma foto sua, postada por um amigo seu, pedindo a doação de sangue, mesmo sem te conhecer, me sensibilizei bastante(creio que também por meu pai ter linfoma), e perguntei a Aninha como você estava.

    Ela, então, me disse que estava tudo bem com você. Que você tinha reagido muito bem às duas primeiras sessões, e que estava fazendo a terceira já em casa, indo e voltando do hospital.

    Fiquei muito contente com a notícia e, então, soube desse seu blog.
    Lendo, fiquei surpresa de como você, por mais difícil que seja, está lidando com a situação.

    Assim, só quero te desejar tudo de melhor, e que você continue com essa força vontade e, de certa forma, ensinando a quem lê a importância da vida e a diferença em como devemos vivê-la.

    Beijo grande,

    Marcelle Mendes Mendonça

    ResponderExcluir